Farrusca Não adoptado
  • Fêmea
  • Indeterminada
  • Médio
  • 4
História

"Sempre imaginei a vida sendo um novelo. Um novelo, finito e machado de diversas cores. Esse novelo nasce connosco e, vêm num formato, moldado por outros. Isto é, muitos novelos vêm dessarrumados, enleados entre si, outros vêm uma perfeita bola pronta a se desenrolar no chão.

Enquanto vivemos o novelo desenrola-se, uns de maneira torta, outros de maneira dispersa e outros muito linear e "correctos" sem curvas e contra curvas. E ele vai ficando mais pequeno, com alguns nós, com alguns sítios desgatados onde o fio quase que se rompem, outros sítios rementados, cortados e a perder a cor do fio.
Nós somos donos do nosso próprio novelo, somos donos da nossa vida, mas, querendo ou não, o tal novelo encontra-se com outros novelos no seu percurso. Enrolam-se entre si, fazem nós, algum até mudam de "percurso".

A vida não é linear, estática nem programada. O meu novelo está cheio de nós, cheio de voltas e contra-voltas, mas continua a se desenrolar. Quanto mais se desenrola, menos fio existe. Nos meus sonhos mais profundos, espero o dia que o meu novelo se "esbarre" com um tão colorido quanto. E os dois, unidos por um nó, forte e simultaneamente delicado, sigam juntos um caminho não antes explorado."


A mãe Farrusca e os seus três bebés foram resgatados da rua. Sentiram olhares de indiferença, ódio e de frieza. Foram ameaçados de envenamento. A existência deles parecia insignificante e até nojenta para alguns. A Farrusca, já passou por muito na sua curta vida. O seu "novelo" não é perfeito mas é igualmente valioso.
Apesar de todo o sofrimento é uma patuda muito meiga e amorosa. Nota-se que já teve um família e foi infelizmente abandonada.


A Farrusca agora procura um lar que a ame e valorize!

 

Quer ajudar com o seu donativo?

Ajude a ajudar! Faça um donativo e ajude os patinhas. A sua ajuda faz a diferença!